Os erros de juízes nas oitavas

Se a primeira fase da Copa do Mundo foi marcada por azarões, as oitavas de final vão ficar na história por problemas sérios com erros de arbitragens. Até então, os resultados de dois jogos passaram pelo apito dos juízes Jorge Larrionda e Roberto Rosetti, nas partidas Alemanha 4×1 Inglaterra e Argentina 3×1 México, respectivamente.

No duelo da Argentina, a partida estava empatada sem gols quando Tevez dividiu com o goleiro Perez, aos 36 minutos. A bola voltou para Messi, que lançou o companheiro. Em impedimento, Tevez tocou de cabeça e foi comemorar. Após conversar com o auxiliar, o árbitro Roberto Rosetti validou o gol, para muita reclamação dos mexicanos.

Para Chico Garcia, comentarista de arbitragem da Rádio Gaúcha, foi um erro grave porque o auxiliar estava “mal posicionado”.
– Não foi um lance duvidoso e sim muito claro. O assistente estava muito mal posicionado, antes da linha da zaga. Não tinha a melhor visão para ver o lance – opina Chico.

Na outra partida, a falha foi ainda mais grave. A Alemanha vencia por 2 a 1, quando Lampard, aos 38 minutos, chutou da entrada da área. A bola bateu no travessão e passou da linha, ao quicar no gramado, mas Larrionda mandou seguir. Até mesmo o técnico da seleção alemã, Joachim Löw, admitiu que o gol anulado foi legítimo.
– Pelo que vi na televisão, a bola passou da linha. O gol teria que ser validado – comentou o técnico.

Para o ex-árbitro Renato Marsiglia, comentarista da Rede Globo, o gol anulado de Lampard foi “injustificável”.
– No gol da Inglaterra, não há necessidade da TV para ver que foi gol, foi muito claro. Não sei o que aconteceu que com o auxiliar, que estava na linha da grande área. E não foi um chute forte do Lampard – afirma Marsiglia.

Já Chico Garcia acredita que Larrionda poderia ter chamado a responsabilidade para si e ter validado o lance de Lampard. Inclusive, o juiz poderia ter voltado atrás com o jogo em andamento, segundo o comentarista.
– Aquele lance foi erro do assistente e do árbitro. Como foi um lance muito claro, o Larrionda podia ter chamado pra ele a responsabilidade. – Se há dúvida, o juiz pode parar o jogo em andamento e consultar todos os auxiliares. Ele só não pode voltar atrás se a partida já tiver parado e continuado – afirma Chico.

Segundo Renato Marsiglia, a Fifa não estuda a possibilidade o uso de chips nas bolas porque o fabricante do equipamento não deu 100% de confiabilidade para o serviço. Já Chico Garcia acredita que o uso de auxiliares atrás dos gols poderia ajudar em resolver esses erros claros. Por meio de nota oficial, neste domingo, a Fifa afirmou que não “comenta as decisões dos árbitros durante as partidas”.

E VOCÊ PALPITEIRO, O QUE TEM A DIZER SOBRE OS ERROS DE ARBITRAGEM?  DEIXE SUA OPINIÃO!!!

Anúncios

3 comentários sobre “Os erros de juízes nas oitavas

  1. Na mais moderna transmissão esportiva de todos os tempos, pelo que nós temos assistido na televisão diariamente desde 11 de junho de 2010, é inadmissível que jogos sejam decididos como na época em que a bola era maçica e pesava quase um quilo. Futebol é lazer e alegria sim, é esporte, mas é acima de tudo um negócio, e neste ponto é inaceitável que se exigija que profissionais compreendam que o futuro de seu negócio decida-se em lance de sorte ou…honestidade. Não dá mais. A tecnologia que cerca o futebol hoje precisa entra para os campos. Não pode o futuro de uma equipe ser decidido por um ser humano, falível como qualquer outro, que esteja proibido de consultar qualquer recurso tecnológico que está muitas vezes ao seu lado no lado de fora de campo. No jogo da Argentina domingo, foi ultrapassado todos os limites. Quando se dirigiu para o meio de campo para confirmar o gol a arbitragem já sabia que havia errado por que a imagem passou no telão (segundo equipe da Bandeirantes) mas manteve a decisão por que a orientação é de que o que vale é o que eles viram, ou, pior, o que eles não viram.

  2. Erros inadmissíveis, sem explicação. Com tantos recursos tecnológicos a disposição para tirar as dúvidas, não podemos aceitar mais lances como esses em plena Copa do Mundo, o torneio mais importante do planeta. Se o gol da Inglaterra tivesse sido validado, o jogo no 2º tempo seria outro, com os times tendo que sair em busca da vitória já que o placar estaria 2×2. No jogo da Argentina a história também teria sido diferente: o México começou muito melhor a partida, assustando o time de Maradona, que logo depois abriu o placar com o gol irregular de Tevez. O que passou, passou…mas esperamos não ver mais erros tão grosseiros neste mundial.

  3. Sem dúvida, cartão vermelho para os erros grosseiros de arbitragem que acabaram prejudicando sobremaneira Inglaterra e México. É inadmissível que com toda a tecnologia à disposição ainda tenhamos que assistir a estas aberrações que acabam tirando um pouco do brilho deste que é o maior evento de futebol no mundo. E depois vem a FIFA com um formal pedido de desculpas aos ingleses e mexicanos. Ora, ora, meus senhores…Simplesmente lamentável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s